Da casa à praça: um estudo da revitalização de praças em João Pessoa

Da casa à praça: um estudo da revitalização de praças em João Pessoa, trata-se de um trabalho que vai dialogar a literatura a respeito das mudanças nas cidades contemporâneas, mostrando que as tendências à privatização e individualização dos espaços públicos podem ser contrabalançadas pela ação efetiva do poder público na revitalização de áreas coletivas de convivência.

O livro buscou a opinião dos usuários das oito praças pesquisadas, resgatando a memória recente desses lugares, e mostrando as dinâmicas e os conflitos existentes. O resultado mostra o vivo do cotidiano das praças, que engloba suas diferenças e singularidades, bem como seus aspectos em comum.

Publicado pela Editora Argumentum de Belo Horizonte, o livro foi organizado pelas professoras Mónica Franch e Tereza Queiroz, ambas do Departamento de Ciências Sociais e das Pós-Graduações de Antropologia e de Sociologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A obra descreve os impactos sobre as reformas em oito praças de João Pessoa.

Anúncios

TAL PRAÇA, TAL CIDADE: PRÁTICAS URBANAS E O CENÁRIO ATUAL DE JOÃO PESSOA

Trabalho Final de Graduação em Arquitetura e Urbanismo – UFPB, 2011.1. Por Marcela Dimenstein. Orientadora: Jovanka Baracuhy Cavalcanti Scocuglia.

Estudar o espaço público nas cidades consiste antes de tudo, um desafio para vários campos disciplinares. Neste trabalho ele será abordado em uma visão arquitetônico-urbanística, todavia fazendo uma interface, em menor escala, com outras áreas do saber. Vaz (2008) fala que no jargão dos arquitetos-urbanistas, espaço público é uma expressão utilizada para designar espaços livres, sem edificação, com acesso ao público, tais como ruas, praças, largos, parques etc.

Este trabalho terá a praça como referência e apresentará os resultados de uma pesquisa desenvolvida como trabalho final de graduação em Arquitetura e Urbanismo pela UFPB, com o objetivo de estudar as intervenções de requalificação que ocorreram em três praças da cidade, buscando compreender como as mudanças ocorridas nesses espaços têm interferido nos usos cotidianos locais.

As praças objetos dessa pesquisa são: A Praça Alcides Carneiro no bairro de Manaíra, a Praça da Paz no Castelo Branco e a Praça Vidal de Negreiros no Centro. Estas, que apesar de assumirem papéis distintos e apresentarem uma diversidade morfológica, possuem em sua gênese o caráter de espaço coletivo lugar de manifestação de cultos e outras cerimônias propícias à interação social recreação, convivência, circulação e encontros em qualquer fase da vida, da infância à terceira idade.

Entretanto, a cidade de João Pessoa, onde é desenvolvido esse trabalho, aponta para problemas referentes a várias outras cidades brasileiras: muitas das praças da cidade se mostram em desuso, deterioradas e parecem ter perdido sua qualidade e beleza. Contudo, vem se difundindo nos dias de hoje, uma política urbana que busca reverter essa situação. A Prefeitura Municipal vem recuperando diversos espaços públicos da cidade desde 2006, incluindo melhorias, resgatando sua história e identidade, conferindo-lhes novos usos, concedendo novos equipamentos e tentando requalificar esses lugares, em alguns casos visando à construção de uma imagem positiva da cidade.

Palavras Chaves: Espaços Públicos, Praças, Política Urbana, Novos Usos.