Diretrizes de sustentabilidade na arquitetura: Percepções e usos na cidade de Natal

Por Suerda Campos da Costa e Jovanka Baracuhy Cavalcanti Scocuglia. 

A sociedade ao longo dos anos vem forçosamente sendo chamada a tomar consciência dos problemas ambientais ocasionados pelo desenvolvimento “insustentável”. Mais precisamente, o final do século XX presenciou o despertar da consciência da sociedade em relação à degradação do meio ambiente em decorrência do processo de desenvolvimento. Foi a partir do agravamento do impacto ao meio ambiente, junto com a reflexão sistemática sobre a influência da ação humana neste processo, que se forjou um novo conceito: desenvolvimento sustentável.

O desenvolvimento sustentável envolve questões sociais, éticas, econômicas, tecnológicas, culturais, assim como a manutenção dos ecossistemas, da qualidade ambiental e a eqüidade social. Além disso, há também uma abrangência interdisciplinar.

A preocupação com as condições adequadas de manejo ambiental está presente em diversos setores da atividade econômica e o seu caráter multidisciplinar associado aos problemas ecológicos propõe desafios a diversas áreas do conhecimento, entre elas a “arquitetura sustentável”, a qual trata, especificamente, da relação entre espaço, sociedade e natureza.

 

Leia mais… http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/09.098/127 (Artigo Completo).